A Europa recebeu desde o início do deste ano mais de 700 mil migrantes, que chegaram ao continente pelo Mar Mediterrâneo. Desse total, 3.210 morreram ou desapareceram na travessia. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 27, pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

Segundo o organismo, foram 705.200 os migrantes que atravessaram o Mediterrâneo, 562.355 dos quais chegaram pela Grécia e 140.000 pela Itália. Os sírios representam um pouco mais da maioria dos que chegam, atingindo os 64% no caso da Grécia.

Organização Internacional para as Migrações

“O número de chegadas continua a ser elevado na Grécia, apesar da deterioração das condições meteorológicas no fim de semana”, disse por meio de nota, enviada à imprensa, a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Segundo a OIM, 5.239 pessoas chegaram à Grécia no sábado, 24, e 4.199 no domingo, 25.

Desde o início do mês, mais de 160 mil migrantes chegaram à Grécia vindos da Turquia, 99 mil dos quais desembarcaram em Lesbos, 22 mil em Chios, 21,5 mil em Samos e cerca de 7,5 mil em Léros, adiantou.

À Itália chegaram 7.230 migrantes em outubro, contra mais de 15 mil no mesmo período do ano passado. A OIM atribui a diminuição ao facto de os sírios seguirem agora essencialmente pela Turquia e pela Grécia.

Fonte: Redação Canção Nova

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.